• Diálogos,  História

    Acédia: do séc. V à sintoma da atualidade

    Passagem do período mais agudo da pandemia a uma fase crônica e imprevisível deve gerar impacto diverso e desigual nas diferentes sociedades e no interior de cada uma delas Por Boaventura de Sousa Santos Não conseguimos superar as condições de uma época, mas nunca tais condições nos anulam completamente. Impõe-se refletir profundamente sobre essas condições, sabendo que refletimos com elas. Em O Futuro Começa Agora: da Pandemia à Utopia (Obra lançada em 2020 pelas Edições 70, de Lisboa, e publicada no Brasil no ano passado pela Boitempo Editorial, de São Paulo), defendo que estamos a entrar num período de pandemia intermitente, ou seja, que a pandemia vai continuar a condicionar a nossa vida pessoal e…