• História,  Jornalismo,  Reportagem

    Duas reportagens reveladoras e as infinitas possibilidades do jornalismo autoral

    Narrativas pessoais sobre os bastidores do WikiLeaks, de Natalia Viana,  e as condições de trabalho dos dekasseguis, de Juliana Sayuri, têm grande valor histórico Por Mauro César Silveira O relato impressionista, na primeira pessoa do singular, com uma narrativa envolvente desde o primeiro parágrafo, não é uma cena incomum no jornalismo europeu. Pelo contrário. O protagonismo da pessoa que escreve está presente mesmo nos impressos mais tradicionais,  que estimulam a produção de textos autorais, como acontece em trabalhos de maior fôlego do El País, da Espanha, especialmente em matérias produzidas por enviados especiais ou correspondentes internacionais. No Brasil, os canais de informação mais ortodoxos ainda resistem a essa tendência, embora…

  • História,  Reportagem,  Resenha

    Livro do jornalista André Picolotto reaviva a fascinante aventura musical da gravadora Discos Marcus Pereira

    Por Mauro César Silveira - Dona Zica, tudo bem? O Cartola tá aí? - Tá sim, Pelão. Cartola dormia atravessado, num canto. Acordou. Disse, sentado: - E aí, como é que tá São Paulo, Pelão? - Tá tudo bem, Cartola. E você, tá bem? - Tô indo. - Vamos gravar o disco? - Você tá brincando. - Vamos. - Quando? - A semana que vem. Cartola deu um pulo, ficou esperto. - A gente vai gravar que músicas, como? - Só você. Você do jeito que você é. Com Canhoto, Dino e Meira. Marçal, Luna, Eliseu. - E as músicas? - Eu escolho. Tá ok? - Tá ok. - Beijo.…

  • História,  Jornalismo,  Resenha

    A trajetória de Oliveira Lima, personagem típico do país do toma lá, dá cá

    Por Mauro César Silveira A desesperada ação do governo de Jair Bolsonaro, se socorrendo do chamado centrão para tentar sobreviver ao impeachment, tem profundas raízes históricas. O clientelismo, no âmbito do poder, marcou o período colonial brasileiro, manteve-se depois da independência e se consolidou durante o longo reinado de D. Pedro II. Nem mesmo os ventos republicanos inibiram esse costume tão arraigado na trajetória política do país. Bem ao contrário. A antiga tradição fisiologista revigorou com o advento do novo regime. É o que revela, com sólida base de pesquisa, o jornalista e escritor Maurício Oliveira, na sua mais recente obra, o livro eletrônico Toma lá, dá cá: como a…

  • História,  Resenha

    Grande reportagem, “A retirada da Laguna” desvela insanidade bélica e mostra cruel atualidade

    Por Mauro César Silveira O pior ainda estava por vir, ao longo de mais de um mês de interminável penúria. Até chegar aquele 12 de junho, como hoje, no longínquo ano de 1867, no epílogo daquela lancinante debandada da guerra. Depois de transpor o caudaloso e lamacento rio Miranda, na então isolada província de Mato Grosso, o jovem Alfredo d’Escragnolle Taunay observou a encharcada coluna de soldados brasileiros rumo ao Paraguai e, por um momento, foi tomado pela mais devastadora aflição. A força expedicionária que se reunira na capital paulista dois anos antes, em abril de 1865, marchava sobre uma região deserta, quase enigmática, nos confins do Império do Brasil,…

  • História,  Reportagem

    A outra pandemia que o mundo demorou a levar a sério, em relato do jornalista científico espanhol Daniel Mediavilla

    No início, os espanhóis também menosprezaram as primeiras notícias sobre uma nova doença, parecida com a gripe e de efeitos, aparentemente, leves. Nem mesmo quando a enfermidade  ocupou a primeira página do jornal ABC, no dia 22 de maio de 1918, os hábitos dos moradores de Madri foram alterados.  Era época das animadas festas de San Isidro e a maioria das pessoas não quis perder as atrações musicais e gastronômicas que movimentaram suas ruas por vários dias – uma tradição que se mantém de pé até hoje e reuniu, no ano passado, mais de 200 eventos públicos em 15 pontos diferentes no perímetro urbano da capital da Espanha. As aglomerações…

  • História,  Reportagem,  Resenha

    Livro-reportagem reconta a vida de Latorre, notório degolador da Revolução Federalista

    Por Mauro César Silveira  Ao discorrer sobre as relações entre história e jornalismo, em maio do ano 2000, em Lisboa, o então diretor de redação do Diário de Notícias, Oscar Mascarenhas, já destacava o desmesurado desafio que se impõe para uma dessas duas áreas quando a fonte é a outra: “Tanto a história como o jornalismo destilam rumores”. Ciente desse embaraçoso obstáculo, o talentoso e obstinado repórter Nilson Mariano realizou um exaustivo trabalho de apuração, durante três anos, vasculhando jornais e documentos, em arquivos e bibliotecas do Brasil e do Uruguai, para recontar a vida do tenente-coronel Adão Latorre, notório degolador da Revolução Federalista – conflito que sacudiu o sul…

  • Entrevista,  História,  Reportagem

    Nilson Mariano: “Sempre me atraíram esses personagens malditos, varridos para debaixo do tapete da historiografia oficial”

    Nesta entrevista, Nilson Mariano fala sobre a produção do livro Um tal de Adão Latorre: A degola na Revolução de 1893 Por André Pereira* O autor do livro, Nilson Mariano, refere-se à sua condição jornalística como uma atividade temporal passada. “Quando eu estava repórter…”, escreve, ao se referir aos ainda recentes tempos de profissional de comunicação gaúcho, premiado e de texto brilhante. No entanto, impõe-se discordar: o trabalho revelado na elaboração da obra Um tal de Adão Latorre: A degola na Revolução de 1893, lançado pela Edigal (Martins Livreiro) no sábado passado, dia 7 de março, na Livraria Erico Verissimo, em Porto Alegre, é uma legítima reportagem, robustecida por pesquisas…

  • História,  Reportagem

    Uma reportagem histórica para brindar ao centenário de João Cabral de Melo Neto

    Neste nove de janeiro, uma reportagem histórica inspiradora celebra os 100 anos de João Cabral de Melo Neto. O texto Morte e Vida Sevilhana foi publicado inicialmente, em outubro de 2007, na edição especial do jornal laboratório do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina intitulada Zero em Revista. De autoria da jornalista Luiza Libardi, o relato recompõe cenas das andanças do poeta pelas ruas de Sevilha, onde viveu na segunda metade da década de 1950. Posteriormente, parte da reportagem foi divulgada pelo site flamencoBrasil.  Leia a reportagem na íntegra: Morte e Vida Sevilhana   Luiza Libardi     Enquanto caminha ao longo da rua principal do centro…