• História,  Reportagem

    Descobertas do passado

    Análises de documentos populacionais indicam que 20% dos domicílios eram chefiados por mulheres no Brasil Colônia Por Christina Queiroz Pesquisas desenvolvidas a partir de estatísticas históricas da população, listas nominativas de habitantes e registros paroquiais têm trazido à tona características pouco conhecidas da sociedade brasileira durante o período colonial (1500-1822). A existência de um grande número de domicílios chefiados por mulheres e de crianças geradas fora de casamentos legitimados pelo catolicismo são alguns dos aspectos revelados em estudos recentes, que se debruçam sobre fontes produzidas pela Coroa portuguesa e a Igreja. As listas nominativas de habitantes para São Paulo são as únicas das antigas colônias portuguesas integralmente preservadas, envolvendo o…

  • História,  Jornalismo,  Resenha

    A prosa que terminou em verso

    Encontro virtual para celebrar os 119 anos de Os Sertões reafirma a importância da clássica obra de Euclides da Cunha para a compreensão das disparidades históricas do nosso imenso país Por Mauro César Silveira Nem as pedras tecnológicas do caminho – microfonia e travamentos na transmissão – comprometeram uma reunião virtual tão envolvente: a live que celebrou os 119 anos do livro Os Sertões, quinta-feira da semana passada, no canal no YouTube da Casa de Cultura Euclides da Cunha. No início da noite do dia 2 de dezembro, o encontro de ex-maratonistas intelectuais da Semana Euclidiana de São José do Rio Pardo (SP), sob a estimulante condução de Ana Paula Lacerda,…

  • Diálogos,  História,  Jornalismo

    Escritos de Euclides: atravessemo-los!

    Brasis descobertos pelo autor de Os Sertões continuam mais distantes do que nunca Por Bárbara Dal Fabbro Pensar a vida e obra de Euclides da Cunha é, em muitos aspectos, pensar o Brasil de Euclides da Cunha; um país que o fascinava, instigava e provocava a curiosidade e o ímpeto à busca pelo conhecimento, à descoberta. Engana-se aquele que atrela suas obras escritas a um tempo histórico específico. O Brasil por ele descrito continua sendo atual, em qualquer época que seja visto. Esse feito, da pertinência ao longo dos anos, só é possível pois o Euclides andante, viajante, em seus livros e relatos de viagens e vivências, nos mostra que…

  • Entrevista,  História

    Uma rara história dos vencidos

    Professor Eduardo Navarro, da USP, traduz os únicos documentos preservados escritos em tupi pelos próprios indígenas no Brasil colonial e oferece uma faceta desconhecida da Insurreição Pernambucana Por Juliana Alves A história é escrita pelos vencedores. No caso brasileiro, primeiro foram os portugueses e, depois, os holandeses. Documentos que contam a história brasileira pela perspectiva dos que foram vencidos – os povos originários – são raros. O professor Eduardo Navarro, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, especialista em tupi antigo e em literatura do Brasil colonial, mostra uma dessas exceções. Navarro pesquisou seis cartas trocadas entre indígenas em 1645, os únicos textos conhecidos que os próprios…

  • História,  Jornalismo

    Nem sempre um mar de leveza

    Características da crônica jornalística vão bem mais além da espontaneidade de quem escreve, da simplicidade aparente do texto ou da abordagem de temas considerados amenos Por Kelly Yshida Em 1977, Lourenço Diaféria foi preso devido à publicação na Folha de S. Paulo da crônica intitulada Herói.Morto.Nós. Nela, o cronista elogiava um sargento que havia falecido ao salvar uma criança em um zoológico, comparando aos altos escalões que a estátua do duque de Caxias representava naquele momento, dizia inclusive que “o povo urina em heróis de pedestal”. Em meio à ditadura, o texto foi considerado ofensivo aos militares e gerou debates em torno da crônica jornalística. Diaféria era um cronista reconhecido,…

  • História,  Jornalismo,  Reportagem

    O incansável guardião da memória

    Ativista em Direitos Humanos Jair Krischke denuncia na Justiça argentina o sequestro do brasileiro Edmur Péricles Camargo, uma das primeiras vítimas da Operação Condor Por Mauro César Silveira Nada é capaz de fazê-lo esmorecer. Nem a pandemia. Nem o sombrio cenário político que assola o país. Aos 83 anos, o ardoroso defensor dos Direitos Humanos Jair Krischke segue mais ativo do que nunca. O destemor de quem liderou ações de solidariedade humana que salvaram a vida de mais de duas mil pessoas perseguidas pelas ditaduras latino-americanas continua de pé. Firme, vigoroso, inabalável. Com seu espírito altivo, acompanhado do Prêmio Nobel da Paz argentino Adolfo Pérez Esquivel, ele protocolou ontem, no…

  • Jornalismo,  Reportagem

    Jornalismo independente, coletivo e de oposição

    Revista digital Badaró explora a linguagem dos quadrinhos em suas reportagens de tom crítico e analítico Por Natália Huf Com uma homenagem a Líbero Badaró no nome, a Revista Badaró já mostra no título a que veio: combativa e politizada, a revista fundada em 2019 é uma das pioneiras no jornalismo em quadrinhos no Brasil. Inspirados pela maior referência do jornalismo em quadrinhos, o repórter maltês Joe Sacco, e também por veículos como o estadunidense The Nib, os criadores da Badaró e os membros da equipe produzem reportagens em HQ sobre política, educação, arte, história e atualidades. A experiência de unir jornalismo à linguagem dos quadrinhos não é nova, mas…

  • História,  Jornalismo

    A editora invisível

    Considerada a primeira mulher jornalista da Bacia do Prata, Petrona Rosende lançou no anonimato, em 1830, a publicação feminista portenha La Aljaba Por Mauro César Silveira É uma ilustre desconhecida, sem nenhuma ponta de ironia. Uma arrojada e pioneira editora do Cone Sul. Bem antes, muito antes, mais de meio século antes do protagonismo conquistado pela notável repórter Nellie Bly, precursora do jornalismo investigativo no Estados Unidos no final do século XIX, Petrona Rosende criou, em Buenos Aires, no ano de 1830, um jornal feminista chamado La Aljaba. Um nome bem escolhido: o vocábulo espanhol de origem árabe significa o saco para carregar arco e flechas. O lema da publicação,…